Você tem Sede de Quê?

Harmonizando, sem susto, vinhos e filmes de terror

Por  | 

Aproveitando que hoje, 31 de outubro, é celebrado o Halloween nos Estados Unidos e em outros países anglo-saxões, o site StyleCaster convidou especialistas para harmonizar vinhos e filmes de terror. Como achei a ideia interessante, mas não sou fã de levar susto no cinema, resolvi traduzir as dicas para vocês. Aproveitem as gostosuras e travessuras, sem medo de errar e com cuidado para não exagerar na dose. Tim-tim!

O Babadook

O filme “O Babadook”, de 2014, é coproduzido por Canadá e Austrália. Na história, a viúva Amelia e seu filho, Samuel, encontram um livro misterioso e passam a ser assombrados por por uma entidade maligna. Para acompanhar o longa-metragem, a sommelière Amanda McCrossin recomenda o vinho australiano Penfolds Max’s Cabernet Sauvignon 2015, enquanto o master sommelier Fernando Beteta indica o Molly Dooker Blue-Eyed Boy, que também é produzido na Austrália.

Corrente do mal

Em “Corrente do mal”, de 2014, a jovem Jay é perseguida por uma entidade sobrenatural que tenta matá-la. Como a força maligna que está atrás dela é transmitida pelo sexo, Jay enfrenta o dilema de passar ou não adiante a maldição. Segundo Amanda McCrossin, a história combina com o Promisqous Red Wine, feito na Cafifórnia. Já Fernando Beteta escolhe o também californiano Predator Old Vine Zinfandel.

Janela indiscreta

Um dos clássicos de Alfred Hitchcock, “Janela indiscreta” é centrado em L.B. Jeffries, fotógrafo profissional confinado em seu apartamento enquanto se recupera de uma perna quebrada. Para passar o tempo, ele observa os vizinhos com um binóculo, mas tudo muda quando Jeffries suspeita que um assassinato foi cometido. Para o desenrolar da trama, Amanda McCrossin recomenda o Calera Pinot Noir, da Califórnia, enquanto Fernando Beteta prefere o francês Chateau Haut Batailley Pauillac 2014.

Um lugar silencioso

Ambientado em uma fazenda nos Estados Unidos, “Um lugar silencioso” mostra uma família perseguida por uma entidade fantasmagórica. Para se protegerem, eles devem ficar em silêncio absoluto, pois o perigo é ativado pela percepção do som. Para Amanda McCrossin, o vinho ideal para saborear sem fazer barulho é o português Broadbent Vinho Verde. Já Fernando Beteta indica o argentino Luca Malbec 2015.

Psicose

Outro clássico de Alfred Hitchcock, “Psicose” conta a história de Marion Crane, uma secretária que rouba 40 mil dólares da imobiliária onde trabalha, a fim de se casar e construir uma nova vida. Na fuga, ela acaba se hospedando no hotel administrado por Norman Bates, sem saber que uma noite de terror a aguarda. Para acompanhar a história, tanto Amanda McCrossin quanto Fernando Beteta recomendam vinhos californianos. Segundo ela, o ideal é o Mayacamas Chardonnay, enquanto ele prefere o Block Nine Pinot Noir Caiden’s Vineyard 2017.

O silêncio dos inocentes

Em “O silêncio dos inocentes”, Clarice Starling, uma jovem agente do FBI, é escalada para entrevistar Hannibal Lecter, um criminoso terrível, inteligente e violento, com a intenção de capturar um assassino em série que está solto, matando mulheres. Para Amanda McCrossin, dois vinhos italianos combinam com o filme: Masi Campolongo di Robe Amarone e Remo Farina Valpolicella Classico Superiore Ripasso. Fernando Beteta recomenda um rótulo que também produzido é na Itália: Castello di Volpaia Chianti Classico Riserva 2015.

Carrie, a estranha

“Carrie, a estranha” é baseado em um livro de Stephen King. Na tela, Carrie White é uma jovem que tem poderes sobrenaturais, mas não os domina. Ela sofre bullying na escola e abuso dentro de casa, pois a mãe é uma fanática religiosa. Durante o baile de formatura de Carrie, todas as humilhações vão explodir em uma onda de terror e violência. Para acompanhar a história, Amanda McCrossin escolhe o californiano Hogwash Rosé, e Fernando Beteta prefere o francês Marcel Lapierre Morgon 2017.

VEJA OUTROS POSTS DA SEÇÃO VOCÊ TEM SEDE DE QUÊ?

Deixe seu Comentário!

comentários

Deise Novakoski

Atualmente, Deise Novakoski exerce a função de sommelière e bartender, trabalha como consultora na Academia da Cachaça e no Torna Pub e assina a coluna “Você tem Sede de Quê?”, publicada em seu site.