Gastronomia

II Seminário Gastronomia como Cultura

Por  | 

O tema é gastronomia, mas as mesas redondas que acontecerão no próximo dia 10 de outubro, no prédio anexo da Assembleia Legislativa, na Praça XV, no Centro, não serão para almoço ou jantar. Lá, das 9h às 17h, acontecerá o II Seminário Gastronomia como Cultura, que tem o objetivo de apresentar o Marco Referencial da Gastronomia como Cultura (Lei 1042- 28/12/2015) e discutir suas proposições. O evento é organizado pelo Grupo de Trabalho Gastronomia como Cultura e pela Comissão de Cultura da Alerj. As inscrições podem ser feitas pelo endereço: Bit.ly/GastronomiaAlerj.

Nas mesas redondas, será discutida a gastronomia em suas interfaces com a política e a cultura. A primeira rodada vai tratar da gastronomia como política pública no Estado do Rio. Os convidados confirmados são o deputado Zaqueu Teixeira, presidente da Comissão de Cultura da Alerj e autor do projeto de lei; e Didi Guerrero, representando o Rio Criativo, ligado à Secretaria Estadual de Cultura. Depois do panorama local, haverá uma sessão chamada “Diálogos experiências”, com a apresentação da Política Estadual de Desenvolvimento da Gastronomia (21936, de 13/12/2016) por Márcia Martini, representante da Frente da Gastronomia Mineira. Ambas as leis foram aprovadas em 2015 e estão em fase de mobilização com a sociedade civil e o poder público para colocá-las em prática.

“Gastronomia como Educação” é o tema da segunda mesa, pois as diretrizes do Marco Referencial trazem orientações como “(IV) fomentar o estudo das práticas alimentares regionais e locais nos Projetos Políticos Pedagógicos da Educação Básica”; e (VI) estímulo à criação, manutenção e consolidação de cursos técnicos profissionalizantes na área de alimentos e bebidas”.

A última conversa traz como tema a “Gastronomia como resistência”, articulando as proposições da lei, como “(III) o estímulo à consolidação e ampliação da agricultura familiar rural e urbana, do turismo local e regional, da produção e fabricação artesanal e da produção e divulgação de conhecimentos relacionados à diversidade cultural fluminense”. A mediação será feita por Teresa Corção, presidente do Instituto Maniva e membro do GT.

Alerj

Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro | Foto: Halley Pacheco de Oliveira – Wikimedia Commons – CC by SA 3.0

Além dos debates – que servirão para divulgar a nova lei e provocar uma reflexão sobre como implementá-la com pessoas, movimentos sociais e outras políticas –, o seminário terá espaço para a sessão “Memórias gastronômicas: experiências culturais e afetivas”, com exibição de vídeos e depoimentos em que a comida é expressa como uma lente para compreender e transformar realidades. Também haverá uma mostra de produtos regionais do Estado do Rio.

A primeira edição do Seminário Gastronomia como Cultura foi realizada em junho de 2015, graças aos esforços do Prêmio Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro, da Malagueta Comunicação, do Sind-Rio, do Instituto Maniva e desta que vos escreve, em parceria com a Comissão de Cultura da Alerj. Nesse evento, discutiu-se a necessidade elaborar um projeto de lei para a gastronomia como política cultural. A partir daí, formou-se um grupo de trabalho interdisciplinar e multiprofissional com a finalidade de elaborar o projeto de lei. Depois de três meses, as ideias foram apresentadas ao deputado Zaqueu Teixeira, presidente da Comissão de Cultura da Alerj e autor do projeto. Em outubro, foi realizada uma Audiência Pública na Alerj para discutir o conteúdo das propostas. Em 28 de dezembro de 2015, o Marco Referencial da Gastronomia como Cultura foi sancionado. A segunda edição do seminário vem ampliar e aprofundar a discussão iniciada em 2015.

Serviço

Evento: II Seminário Gastronomia como Cultura
Local: Auditório do prédio anexo da Alerj, 6º andar
Endereço: Praça XV, Centro
Horário: das 9h às 17h
Programação: https://goo.gl/SQFG9N
Inscrições: bit.ly/GastronomiaAlerj

Deixe seu Comentário!

comentários

Deise Novakoski

Atualmente, Deise Novakoski exerce a função de sommelière e bartender, trabalha como consultora na Academia da Cachaça e no Torna Pub e assina a coluna “Você tem Sede de Quê?”, publicada em seu site.