Cachaças

Parabéns, Maravilhosa!

Por  | 

O aniversário do Rio foi na última terça-feira, dia 1º de março, mas ainda pede um brinde. Considerando que são 451 anos, é sugestivo que seja com cachaça. E com outras maravilhas produzidas no estado, que a Academia da Cachaça, no Leblon, que reuniu os sete vencedores do prêmio Maravilhas Gastronômicas para homenagear a cidade durante todo este mês. Tem mel, queijo, vieiras, linguiça… tudo harmonizado com a bebida. Até geleia de morango (da Doçuras da Suely, feita com as frutas cultivadas em estufa, com sistema de irrigação por gotejamento e sem o uso de fertilizantes, na Região Serrana), que esta que vos escreve usou para preparar o drinque batizado de “Morangada na Coqueiro”, com cachaça Coqueiro, de Paraty, outro item premiado (são três tipos produzidos – Prata, Ouro e Azulada -, mas a campeã é a Ouro, envelhecida durante três anos em barris de carvalho e com teor alcoólico 44%).

Já o chef Joca Mesquita ficou encarregado de criar petiscos com os insumos vencedores. Tem discos de canjiquinha de milho quebrado com quatro tipos diferentes de sabores: mini berinjela confitada e recheada com nozes, da Arte em Conservas (produzidas no Vale das Videiras, em Petrópolis, só com conservantes naturais); linguiça de lombinho de porco grelhada, da Defumados Friburgo, finalizada com a mesma geleia artesanal do drinque; queijo curado de leite de ovelha amanteigado, do Sítio Solidão (a iguaria foi criada depois de 15 anos de dedicação e estudo dos produtores, que se inspiraram nos queijos portugueses da Serra da Estrela e, para garantir qualidade e sabor marcante, compraram ovelhas francesas da raça acaune, responsáveis por fornecer a matéria prima para a fabricação do produto), em Miguel Pereira, com fio de mel, do Apiário Amigos da Terra; e vieira da Ilha Grande/Angra dos Reis grelhada na manteiga de garrafa com raspas de limão galego. Um prato com uma unidade de cada uma destas delícias, incluindo o shot de morangada na Coqueiro, custa R$ 39. Mas é possível pedir os petiscos separadamente.

Criado pelo jornalista e pesquisador de gastronomia Chico Junior, em 2013, e realizado pelo Instituto Eté, o Maravilhas está em sua quarta edição. Em 2015 foram 12 categorias, com mais de 130 produtos participantes, de 50 municípios. A escolha dos vencedores se dá a partir da degustação dos produtos feita por mais de 80 consultores/jurados, especialistas em culinária e gastronomia, com peso 7, e o voto popular pela internet, com peso 3. O objetivo principal é o de valorizar a cultura do gosto regional. O compromisso é dar visibilidade e mapear a produção gastronômica fluminense de qualidade, quem planta e produz no território, lugar de sabor, memória e conhecimento. Com isso, aproxima-se o pequeno e o médio produtor rural do estado dos centros de consumo, como a cidade do Rio de Janeiro.

“Juntamos o projeto Maravilhas criado pelo Chico Junior com Deise Novakoski e Joca Mesquita, consultores e parceiros de criação, e trouxemos todos para dentro de casa. É a Academia dando as boas-vindas aos sabores do RJ através dos produtores premiados, suas memórias e história.”, diz Eveline Sidi, sócia da Academia da Cachaça,uma referência na gastronomia carioca.

SERVIÇO

Rio das Maravilhas
Academia da Cachaça, na Rua Conde Bernadote, 26, lojas E, F e G, Leblon
Dia 1º de março, das 19h às 21h30m
Telefones: (21) 2529-2680 e 2239-1542

Deixe seu Comentário!

comentários

Deise Novakoski

Atualmente, Deise Novakoski exerce a função de sommelière e bartender, trabalha como consultora na Academia da Cachaça e no Torna Pub e assina a coluna “Você tem Sede de Quê?”, publicada em seu site.